A PHP Error was encountered

Severity: Notice

Message: Only variable references should be returned by reference

Filename: core/Common.php

Line Number: 257

A PHP Error was encountered

Severity: Warning

Message: Cannot modify header information - headers already sent by (output started at /home/kelle/dhpaz.org/system/core/Exceptions.php:185)

Filename: libraries/Session.php

Line Number: 675

A PHP Error was encountered

Severity: Warning

Message: Cannot modify header information - headers already sent by (output started at /home/kelle/dhpaz.org/system/core/Exceptions.php:185)

Filename: libraries/Session.php

Line Number: 675

Depoimento para a História - A resistência à ditadura militar no Paraná

Depoimento para a História - A resistência à ditadura militar no Paraná


Nome: Victor Horácio de Souza Costa

Profissão: Aposentado

Idade: 78 anos

VICTOR HORÁCIO DE SOUZA COSTA nasceu no bairro da Costeira em Paranaguá, no ano de 1935. Victor relembra sua infância, quando jogava futebol e bolinha de gude, e como, já com treze anos, idealizou e presidiu uma liga de futebol juvenil. Sua vida profissional começou aos quinze anos, em uma firma de café. Aprovado em concurso público, logo se interessou e passou a se envolver com a vida sindical, começando a “incomodar os patrões”.

Em 1959, foi eleito presidente sindical dos bancários estaduais de Paranaguá e, três anos mais tarde, engajou-se na unificação de sindicatos de diferentes categorias do litoral, fundando o Fórum Sindical de Debate do Litoral Paranaense. Seguindo suas recordações, até a concepção desta importante entidade, o cenário sindical local fora marcado por intensas disputas, frequentemente envolvendo atos ilícitos, e até homicídios. Além dessa organização e regulamentação, o Fórum protagonizou importantes ações reivindicatórias, como uma audiência com o governador da época, denunciando as péssimas condições de trabalho e empresas fantasmas.

Já na primeira semana do Golpe de 1964, Victor foi preso juntamente com outras lideranças sindicais, permanecendo no cárcere por cerca de dois meses e meio e mantido sob vigilância após a soltura. Lembra que, no calor dos eventos houve reuniões e vários companheiros propuseram resistir para manter o apoio ao governo de Jango e às reformas de base. Seu sindicato ficou sob intervenção e ele respondeu a um processo na justiça comum e outro na justiça militar, sendo absolvido anos mais tarde.

Essa perseguição estatal custou seu emprego no Banco do Brasil, o que o obrigou a se deslocar algumas vezes e advogar, como em Ponta Porã, no Mato Grosso e em São José dos Pinhais. Victor foi readmitido cerca de dez anos após sua demissão do banco, reassumindo cargo em Curitiba e, gradativamente, foi se envolvendo novamente na vida sindical, participando de greves e de outras ações.

 

 

Voltar para depoimentos

Visite-nos:

Rua Voluntários da Pátria, 475, Ed. Asa

Escritório: conjunto 1209, 12º andar

Mini auditório: conjunto 608, 6º andar

Centro - Curitiba/Pr - 80020-000

Fone: ++ 41 3079-1759