A PHP Error was encountered

Severity: Notice

Message: Only variable references should be returned by reference

Filename: core/Common.php

Line Number: 257

A PHP Error was encountered

Severity: Warning

Message: Cannot modify header information - headers already sent by (output started at /home/kelle/dhpaz.org/system/core/Exceptions.php:185)

Filename: libraries/Session.php

Line Number: 675

A PHP Error was encountered

Severity: Warning

Message: Cannot modify header information - headers already sent by (output started at /home/kelle/dhpaz.org/system/core/Exceptions.php:185)

Filename: libraries/Session.php

Line Number: 675

Depoimento para a História - A resistência à ditadura militar no Paraná

Depoimento para a História - A resistência à ditadura militar no Paraná


Nome: David Gongora Junior

Profissão: Advogado

Idade: 65 anos

Nascido em 1948 na cidade de Campinas DAVID GONGORA JUNIOR se mudou ainda jovem para Osasco onde terminou o primário, fez cursos profissionalizantes e começou a trabalhar na COBRASMA. Seguindo o exemplo paterno, também se sindicaliza. Compondo a comissão de sua fábrica, Gongora participou ativamente da greve de Osasco, em 1968. Em decorrência de sua atuação nas movimentações, foi demitido e seus pais presos, na tentativa da repressão de rastreá-lo. Identificado como parte do comando da greve, foi “guardado” ou “protegido” pela VPR, entrando na organização e na clandestinidade.

Com a fusão da VPR e da COLINA, que resultou na formação da VAR-Palmares, Gongora aderiu a esta organização atuando em seu setor de operações. Foi deslocado para o Recife, onde estruturou uma oficina de montagem de armas para a organização. Chegaram a elaborar um protótipo, contudo tiveram que abandonar os trabalhos em razão das inúmeras quedas na VAR-Palmares. Nesse processo de desestruturação da VAR-Palmares, David rompeu com a organização por se contrapor ao julgamento de um desertor. Contudo, antes de partir para o Chile com um documento falso e se aproximar novamente de membros da VPR no exílio e do pessoal que havia regressado de Cuba e lá se encontrava, limpou alguns pontos que sobraram para não caírem na malha da repressão.

No exílio, labutou em uma cooperativa de trabalhadores da construção como técnico industrial e passou a atuar como falsificador de documentos, para facilitar o trânsito de pessoas. Integrado na sociedade local, com a derrubada de Allende, participou por cerca de um mês e meio da resistência ao golpe. David atribui essa sua atuação na resistência chilena à influência exercida sobre ele por Tiago de Melo e por outros intelectuais, que ampliaram sua visão sobre a América Latina e suas lutas.  

A supressão violenta das oposições à recém-instalada ditadura chilena obrigou Gongora a retronar ao Brasil, estabelecendo-se em Londrina com identidade falsa, onde já havia vivido em 1956. Logo encontrou emprego e voltou a atuar na organização dos trabalhadores, via sindicato dos metalúrgicos.

Após uma rápida estada na Argentina e na Europa retornou a Londrina e à vida sindical, mas com a operação Marumbi em curso partiu para São Paulo, onde ficou trabalhando em um bar. Mais uma vez, para rastreá-lo com celeridade, seus pais foram presos, até chegar a vez de David, que foi parar nas instalações do DOI-CODI. Identificado como membro da VPR, passou por interrogatórios objetivando a localização de uma arma, ainda do tempo de Lamarca. Ficou mais de dois meses incomunicável, alternando entre a DOPS, o DOI-CODI e o presídio de Barro Branco. As convulsões que passou a ter após o acidente de carro na Serra do Cadeado o livraram de sofrer torturas mais pesadas.

Fazendo um balanço do período, destaca que “nós fomos realmente uma juventude extraordinária [...] Na época éramos solidários aos movimentos de libertação africanos, ao Vietnã”. O próprio David tinha como codinome “Habib”, nome alusivo aos povos árabes que se opunham ao domínio imperialista no Egito e Palestina.

Em 1979 foi anistiado e voltou para Londrina, onde já tinha uma base de atuação, mas desta vez com seu nome verdadeiro. Monitorado pela repressão, galgou cargos políticos e sindicais, participando inclusive do ENCLAT, na Praia Grande. Gongora, em Londrina, fez o curso de direito e mestrado, estabelecendo-se com o advogado e professor.

 

 

Voltar para depoimentos

Visite-nos:

Rua Voluntários da Pátria, 475, Ed. Asa

Escritório: conjunto 1209, 12º andar

Mini auditório: conjunto 608, 6º andar

Centro - Curitiba/Pr - 80020-000

Fone: ++ 41 3079-1759